Estes jogos de vídeo têm propriedades medicinais

Over training: você é viciado em endorfina
janeiro 27, 2016
A receita vencedora dos campeões de saúde
junho 17, 2016

Estes jogos de vídeo têm propriedades medicinais

Projecto de equipa romena aposta em jogos de vídeo para revolucionar exercícios de fisioterapia.

Os tratamentos de fisioterapia podem ser longos e dolorosos. Muitas das técnicas assentam numa repetição de exercícios que rapidamente se podem tornar aborrecidos e desmotivantes. É o caso de Cosmin Mihaiu, que com sete anos caiu de uma árvore e partiu um braço. As sequelas sujeitaram-no a seis semanas de gesso e outras seis de fisioterapia. Hoje com 26 anos, o romeno inspirou-se na sua experiência para criar um protótipo que incluísse jogos de vídeo nos exercícios de fisioterapia.

O que começou por ser um projecto para um concurso da Microsoft Imagine Cup evoluiu, com o apoio de três colegas, para uma ideia que pudesse ser aplicada em hospitais de todo o mundo.

A utilização de jogos de vídeo em terapia não é uma novidade completa, como alerta Mihaiu. “Os fisioterapeutas já tinham começado a usar Nintendo Wii nas suas terapias, mas os jogos foram desenhados para pessoas saudáveis e com propósitos recreativos, para jogar”, explica, citado pelo jornal britânicoThe Guardian. “Não existia uma solução com um preço acessível desenhada para terapia e foi isso que quisemos fazer”, conta.

Os fundadores do projecto Mira Rehab começaram a trabalhar com psicoterapeutas e clínicos e focaram-se na construção de um jogo que estimulasse o movimento de partes específicas do corpo. Para além de permitir definir as instruções e criar diferentes combinações e programas para os diferentes doentes, o software desenvolvido permite ainda ajustar o nível de dificuldade.

Para já, a empresa tem 14 jogos diferentes, mas prevê chegar às duas dezenas antes do final do Verão. A variedade de exercícios passa por movimentos de simulação do levantamento de objectos virtuais do chão para desafios mais complexos, inspirados em jogos conhecidos como o Space Invaders (em português Invasores do Espaço).

Os jogos são simples o suficiente para qualquer idade e pretendem fazer com que os doentes se esqueçam que estão a realizar exercícios terapêuticos. Caso não cumpram os movimentos correctos, o sistema de sensores de movimento não regista o cumprimento do exercício.

Outra novidade é que os exercícios podem ser praticados em casa, entre sessões de fisioterapia, pode ler-se no site da empresa. Os resultados conquistados em casa são monitorizados e enviados para os terapeutas que acompanham os doentes.

Mark McGlinchey, um especialista britânico em fisioterapia que já testou esta tecnologia, sublinha a importância dos exercícios em casa e da motivação que estes com jogos de vídeo trazem às terapias de longa duração.

Até agora, o Mira Rehab já foi testado em cerca de meia centena de hospitais e está a ser utilizado em 25 serviços de saúde. O software básico custa cerca de 2500 libras, cerca de três mil euros.

Fonte: https://www.publico.pt/tecnologia/noticia/estes-jogos-de-video-tem-propriedades-medicinais-1735146?frm=ult

Comments are closed.